A password will be e-mailed to you.

No Peru, uma das maiores imigrações, sem dúvida, é de Okinawa. Seus pioneiros trouxeram toda parte cultural, de costumes e espiritualidade. Valores e conceitos que até hoje são mantidos pelas gerações mais novas. Povo bastante alegre, os okinawanos destacam-se pela festividade.

Um dos pontos que mais chamam a atenção é a musicalidade, pois, através do eisa, taiko e sanshin, todo esse sentimento vibrante e de forte apelo emocional da ilha são perpetuados até hoje entre os descendentes. Como grande nome da comunidade e expoente no meio artístico, posso citar como exemplo o cantor profissional peruano Beto Shiroma. Com sua dedicação, conquistou diversos títulos nos concursos de canto da região. Mais tarde, chegou ao Japão para se dedicar justamente à música e, hoje, colhe os frutos do esforço e empenho lá atrás. Ele, com certeza, é um grande ícone para essas novas bandas que se multiplicam no Peru.

Para quem não conhece “Beto Shiroma e os Diamantes”, segue uma linda interpretação da canção “Kaze no miti”, um de seus maiores sucessos. A apresentação emocionante aconteceu no Okinawa Matsuri 2014!! (quero parabenizar o amigo Mune Azama pela organizaçao desse grande evento)

[intense_video video_type=”youtube” video_url=”https://www.youtube.com/watch?v=ZKMTt42VcKc” video_size=”wide” /]

 

 

Seguindo esse exemplo de determinação e talento, apresento três bandas que agitam os evento da comunidade nikkei. Suas músicas tradicionais e contemporâneas de Okinawa trazem um charme a mais para os festivais da comunidade.

K-Chaschi

 

[intense_video video_type=”youtube” video_url=”https://www.youtube.com/watch?v=rDLmiDJxZ-U” video_size=”wide” /]

Okinawa Chanpuru

 

[intense_video video_type=”youtube” video_url=”https://www.youtube.com/watch?v=_5RNbfN8O40″ video_size=”wide” /]

Niseta Road

 

[intense_video video_type=”youtube” video_url=”https://www.youtube.com/watch?v=3aeBI9fGu6M” video_size=”wide” /]